Planos de saúde poderão ter reajuste parcelado em 12 meses aos consumidores

reajuste nos planos de saúde

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) estuda parcelar os aumentos que serão aplicados pelas operadoras de planos de saúde no reajuste que ocorrerá em 2021. Esse parcelamento evitará que o consumidor pague de uma só vez o aumento retroativo aos meses de 2020.

 

As operadoras ficam responsáveis por esclarecer os valores cobrados nos boletos que serão gerados a partir de janeiro de 2021.

 

Os boletos deverão conter as seguintes informações para os consumidores:

  • o valor da mensalidade
  • o valor da parcela relativa à recomposição
  • a informação de que parcela é (exemplo: parcela x/12)

 

Crescimento do setor em 2020

Segundo a ANS, o setor conta com 47,2 milhões de beneficiários na segmentação de assistência médica, confirmando tendência de crescimento que vinha sendo verificada nos meses anteriores e atingindo o maior patamar desde janeiro de 2019. De março a outubro, foi verificado crescimento do setor em todas as modalidades de contratação do plano.

 

Como fica o reajuste para os planos individuais ou familiares

A ANS informou que o percentual de reajuste autorizado para o período de maio de 2020 a abril de 2021 observou a variação de despesas assistenciais entre 2018 e 2019, período anterior à pandemia e que, portanto, não apresentou redução de utilização de serviços de saúde. Os efeitos da redução serão percebidos no reajuste referente a 2021.

 

O percentual máximo de reajuste válido para planos individuais ou familiares contratados a partir de janeiro de 1999 ou adaptados à Lei nº 9.656/98 é de 8,14%.

 

Para conferir simulações de cobranças a partir de janeiro de 2021, acesse o site da ANS.

 

Continue acompanhando o site da Greencred para ficar em dia com as principais informações do setor de saúde nacional.

 

Conheça nossas soluções e entre em contato: (41) 3304-1100 | greencred@greencred.com.br.