Posted by & filed under Destaque.

Quando falamos em segurança financeira, é mais do que apenas acumular riqueza; é sobre proteger e preservar o que você trabalhou tanto para conquistar. Em um mundo onde os mercados financeiros podem ser voláteis e imprevisíveis, é crucial escolher uma instituição financeira que ofereça solidez e estabilidade. É aqui que as cooperativas de crédito como a Greencred entram em cena.

 

Por que uma Cooperativa de Crédito?

As cooperativas de crédito são instituições financeiras que operam com uma estrutura diferenciada, focada no benefício mútuo de seus membros. Ao contrário dos bancos tradicionais, as cooperativas são propriedade dos próprios membros, o que significa que seus interesses estão alinhados com os deles, como é o caso da Greencred. Aqui estão algumas razões pelas quais escolher uma cooperativa de crédito pode ser a chave para garantir sua segurança financeira:

 

  1. Propósito Alinhado

As cooperativas de crédito são guiadas pelo princípio de “pessoas ajudando pessoas”. Seu principal objetivo é atender às necessidades financeiras dos membros, em vez de gerar lucro para acionistas externos. Isso significa que as decisões são tomadas com o melhor interesse dos membros em mente, resultando em serviços e produtos financeiros que priorizam a segurança e o benefício mútuo.

 

  1. Estrutura Participativa

Em uma cooperativa de crédito, cada membro tem uma voz igual nas decisões importantes. Isso cria um ambiente onde as necessidades individuais são ouvidas e atendidas de maneira significativa. Além disso, os membros têm a oportunidade de se envolver ativamente na gestão e governança da cooperativa, garantindo transparência e responsabilidade.

 

  1. Serviços Financeiros Personalizados

As cooperativas de crédito oferecem uma ampla gama de produtos e serviços financeiros, adaptados às necessidades específicas de seus membros. Desde contas correntes e poupança até empréstimos e investimentos, essas instituições fornecem soluções abrangentes para ajudar os membros a alcançar seus objetivos financeiros.

 

  1. Estabilidade e Segurança

Com sua estrutura sólida e foco na comunidade, as cooperativas de crédito oferecem uma base estável para proteger seu patrimônio financeiro. Além disso, muitas cooperativas são seguradas pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC), proporcionando uma camada adicional de segurança para os depósitos dos membros.

 

Proteja seu patrimônio com a Greencred

Na Greencred, entendemos a importância da segurança financeira para nossos membros. Como uma cooperativa de crédito comprometida com o bem-estar de nossa comunidade, oferecemos uma variedade de serviços e produtos financeiros projetados para proteger e fortalecer seu patrimônio. Desde créditos para diversos fins até investimentos com rendimentos acima do CDI, estamos aqui para ajudá-lo a construir um futuro financeiro sólido e seguro. Junte-se a nós na Greencred e proteja seu patrimônio com confiança e tranquilidade.

Posted by & filed under Destaque.

Segundo dados do SPC Brasil, 46% dos brasileiros, com idade entre 25 e 29 anos, estão endividados e inadimplentes. Além disso, 75% dos jovens, com idade entre 18 e 30 anos, não fazem controle de gastos.

Gerenciar as finanças pessoais pode parecer assustador para muitos jovens, mas com o apoio certo, é possível construir um futuro financeiro sólido e seguro. Neste artigo, vamos te mostrar como a Greencred, uma cooperativa de crédito comprometida com seus membros, pode ajudar os jovens a navegar no mundo das finanças e alcançar seus objetivos financeiros.

 

  1. Educação financeira acessível e engajadora

Uma das maiores vantagens de se associar a uma cooperativa de crédito como a Greencred é o acesso aos serviços e soluções oferecidos de forma rápida e fácil. Além disso, os jovens podem aprender sobre orçamento, poupança, investimentos e muito mais pelos canais de comunicação da Greencred, como as nossas redes sociais, por exemplo.

 

  1. Contas e serviços adaptados às necessidades dos jovens

Ao contrário dos bancos tradicionais, as cooperativas de crédito entendem as necessidades específicas dos jovens e oferecem contas e serviços adaptados a eles. Desde contas correntes sem taxas até aplicativos móveis intuitivos e ferramentas de gestão financeira, a Greencred oferece tudo o que os jovens precisam para gerenciar suas finanças de forma eficaz.

 

  1. Acesso a crédito responsável

Muitos jovens enfrentam dificuldades ao tentar obter crédito de instituições financeiras tradicionais devido à falta de histórico de crédito ou renda estável. No entanto, as cooperativas de crédito como a Greencred estão mais dispostas a oferecer crédito responsável aos jovens, levando em consideração outros fatores além do histórico de crédito, como o caráter e a capacidade de pagamento.

 

  1. Incentivo ao investimento e poupança

A Greencred incentiva os jovens a começarem a investir e poupar desde cedo, oferecendo produtos financeiros como contas poupança e fundos de investimento. Com orientação e suporte adequados, os jovens podem começar a construir um patrimônio sólido para o futuro.

 

  1. Participação ativa na cooperativa

Ao se associar à Greencred, os jovens têm a oportunidade de participar ativamente da cooperativa, dando voz às suas opiniões e contribuindo para as decisões importantes. Isso não apenas os ajuda a desenvolver habilidades de liderança e trabalho em equipe, mas também lhes dá uma sensação de pertencimento e responsabilidade.

 

Em um mundo cada vez mais complexo e volátil, é essencial que os jovens tenham as habilidades e os conhecimentos necessários para gerenciar suas finanças com responsabilidade e confiança.

A Greencred está comprometida em ajudar os jovens a construir um futuro financeiro sólido e seguro, oferecendo educação financeira acessível, contas e serviços adaptados às suas necessidades e oportunidades de investimento e poupança. Junte-se a nós hoje mesmo e comece sua jornada para a estabilidade financeira!

Posted by & filed under Destaque.

Quando o assunto é instituição financeira, as cooperativas de crédito e os bancos tradicionais são duas opções amplamente conhecidas. No entanto, muitas pessoas ainda têm dúvidas sobre as diferenças entre elas e qual escolher para suas necessidades. Neste artigo, vamos explicar as principais diferenças entre as cooperativas de crédito e os bancos tradicionais, ajudando você a tomar uma decisão informada sobre onde colocar seu dinheiro.

 

Propriedade e Estrutura

Uma das principais diferenças entre cooperativas de crédito e bancos tradicionais está na propriedade e estrutura. Enquanto os bancos são instituições financeiras com fins lucrativos, as cooperativas de crédito são de propriedade dos próprios membros, conhecidos como associados. Isso significa que os associados têm voz nas decisões da cooperativa, seguindo o princípio “um membro, um voto”. Essa estrutura democrática pode resultar em uma abordagem mais centrada no cliente e nas necessidades da comunidade.

 

Taxas e Tarifas

Outra diferença significativa está nas taxas e tarifas cobradas pelas cooperativas de crédito e pelos bancos tradicionais. Geralmente, as cooperativas de crédito tendem a oferecer taxas e tarifas mais baixas em comparação com os bancos tradicionais. Isso ocorre porque as cooperativas são de propriedade dos membros e não têm o objetivo principal de gerar lucro. Como resultado, elas têm menos incentivo para cobrar taxas elevadas de seus associados. Na Greencred, não há cobrança de tarifas e as taxas para empréstimos e financiamentos são extremamente competitivas.

 

Lucros e Dividendos

Os lucros obtidos pelas cooperativas de crédito são frequentemente reinvestidos na própria instituição ou distribuídos entre os membros, conhecidos como sobras anuais. Essas sobras são distribuídas de acordo com a participação de cada associado na cooperativa, proporcionando um retorno financeiro adicional para aqueles que contribuíram para o sucesso da instituição. Por outro lado, os bancos tradicionais distribuem seus lucros entre os acionistas, que geralmente são investidores externos e não os próprios clientes.

 

Atendimento ao Cliente

As cooperativas de crédito são conhecidas por seu atendimento personalizado e foco no relacionamento com os membros. Como são instituições de menor porte, muitas vezes oferecem um atendimento mais próximo e individualizado, o que pode ser uma vantagem significativa para os clientes que valorizam um serviço mais personalizado. Na Greencred, fazemos questão de proporcionar aos nossos cooperados um atendimento diferenciado, consolidado nas relações humanas e no suporte imediato para suas necessidades. 

Acesso à Rede

As cooperativas de crédito podem fazer parte de redes sistematizadas, que oferecem ampla acessibilidade a caixas eletrônicos, agências e serviços em todo o país. Embora possam ter uma rede menor em comparação com os grandes bancos, as cooperativas geralmente compensam isso com parcerias estratégicas e acesso a redes compartilhadas.

Ao considerar as diferenças entre cooperativas de crédito e bancos tradicionais, é importante avaliar suas necessidades financeiras, objetivos e preferências pessoais. Se você valoriza uma abordagem mais centrada no membro, taxas e tarifas mais acessíveis, além de um compromisso com a sustentabilidade e a responsabilidade social, a Greencred pode ser a escolha ideal para você

Ao se associar à Greencred, você não apenas desfruta de todos os benefícios de uma cooperativa de crédito, mas também se torna parte de uma comunidade que se preocupa com o seu bem-estar financeiro e com o futuro do nosso planeta. Junte-se a nós hoje mesmo e descubra como podemos ajudá-lo a alcançar seus objetivos financeiros.

 

Posted by & filed under Destaque.

Fazer investimentos é uma estratégia fundamental para garantir a rentabilidade do seu dinheiro e alcançar seus objetivos financeiros. Entre as opções disponíveis, o Recibo de Depósito Cooperativo (RDC) surge como uma alternativa atraente oferecida pelas cooperativas de crédito, como a Greencred. Saiba como o RDC pode ajudá-lo a obter os melhores rendimentos.

 

Segurança e Rentabilidade

Uma das principais vantagens do RDC é a combinação de segurança e rentabilidade. Trata-se de uma opção de renda fixa, podendo até ser prefixada, o que garante um retorno consistente e previsível sobre o investimento. Essa característica proporciona ao investidor a tranquilidade de saber que seu capital está protegido e que ele obterá um rendimento satisfatório ao final do período contratado.

Além disso, o RDC conta com a proteção do Fundo Garantidor do Cooperativismo de Crédito (FGCoop), que assegura o investimento de até R$ 250 mil por CPF. Essa medida confere uma camada adicional de segurança, equiparando o RDC a outros investimentos protegidos pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC), como a poupança e o CDB.

 

Desempenho da Greencred: Dados da AGO de 2024

Os números apresentados na Assembleia Geral Ordinária (AGO) da Greencred de 2024 refletem uma cooperativa de crédito robusta e em crescimento, com resultados financeiros positivos, reforçando que a modalidade de investimento como o RDC, pode ajudá-lo a obter os melhores rendimentos e alcançar seus objetivos financeiros com segurança e rentabilidade. Comparando os dados de 2019 e 2023, podemos observar um crescimento expressivo em diversas áreas:

 

Patrimônio Líquido: Em 2019, o patrimônio líquido da Greencred era de R$ 26.199, enquanto em 2023 esse valor cresceu para R$ 28.204. Esse aumento demonstra a solidez e a estabilidade financeira da cooperativa ao longo dos anos.

Depósitos: O montante de depósitos na Greencred também apresentou um crescimento significativo. Em 2019, os depósitos totalizaram R$ 75.368, e em 2023 esse valor aumentou para R$ 92.685. Esse aumento reflete a confiança dos cooperados na instituição e sua capacidade de captar recursos de forma eficiente.

Empréstimos: Da mesma forma, os empréstimos concedidos pela Greencred aumentaram consideravelmente ao longo dos anos. Em 2019, os empréstimos totalizaram R$ 28.087, enquanto em 2023 esse valor subiu para R$ 38.092. Esse aumento demonstra a crescente demanda por serviços financeiros oferecidos pela cooperativa.

Sobras: As sobras anuais, que representam os lucros obtidos pela cooperativa, também apresentaram um crescimento modesto. Em 2019, as sobras foram de R$ 3.166, e em 2023 esse valor aumentou para R$ 3.251. Esse aumento nas sobras reflete a eficiência operacional da Greencred e sua capacidade de gerar valor para seus cooperados.

 

Benefícios do RDC da Greencred

Esses dados evidenciam o compromisso da Greencred em proporcionar um ambiente financeiro sólido, transparente e rentável para seus cooperados, destacando-se como uma opção confiável e vantajosa para quem busca segurança e rentabilidade.

Ainda, ao optar pelo RDC da Greencred, os investidores têm acesso a uma série de benefícios exclusivos. A cooperativa oferece um atendimento personalizado e próximo, focado no relacionamento com os cooperados, garantindo uma experiência diferenciada e mais próxima das necessidades individuais de cada investidor.

Além disso, a Greencred disponibiliza uma ampla gama de produtos e serviços financeiros, proporcionando aos investidores a oportunidade de diversificar sua carteira de investimentos e alcançar seus objetivos financeiros com mais eficiência.

Em 2023, os rendimentos da Greencred foram 110% a 115% do CDI. Ou seja, o RDC da Greencred é uma excelente opção para quem busca obter os melhores rendimentos em seus investimentos, combinando segurança, rentabilidade e um atendimento personalizado. 

Junte-se a nós e tenha a certeza de que estão tomando a melhor decisão para seu futuro financeiro.

(41) 3304-1100 (sede)/ (41) 3077-2100 (Cooperhec)

greencred@greencred.com.br

 

Posted by & filed under Destaque.

O sucesso de qualquer empreendimento está intrinsecamente ligado à sua capacidade de gerir eficientemente os recursos financeiros

 

Entre os diversos conceitos fundamentais nesse contexto, o “capital de giro” destaca-se como um dos pilares essenciais para a sustentabilidade e crescimento de um negócio. 

 

Leia também: Investir em ações: saiba os 3 erros mais frequentes

 

Neste post, explicaremos o que é o capital de giro e por que ele desempenha um papel crucial para o sucesso das empresas.

 

O que é Capital de Giro?

O capital de giro representa o montante de recursos financeiros necessários para garantir o funcionamento operacional contínuo de um negócio. Ele está relacionado aos valores que circulam dentro da empresa para sustentar atividades diárias, como pagamento de fornecedores, despesas operacionais, salários e demais compromissos financeiros.

 

Por Que o Capital de Giro é importante?

O capital de giro assegura que a empresa tenha os fundos necessários para cobrir despesas correntes, evitando interrupções nas operações diárias. Isso é vital para manter a produção, atender clientes e cumprir obrigações contratuais.

 

Facilita a negociação com fornecedores

Empresas com um sólido capital de giro muitas vezes têm maior poder de negociação com fornecedores, o que pode resultar em melhores condições de pagamento, descontos por volume e relações mais sustentáveis.

 

Suporta o crescimento gradual

À medida que um negócio expande, as demandas por capital de giro aumentam. Ter uma reserva adequada permite que a empresa cresça de forma sustentável, sem depender excessivamente de empréstimos ou financiamentos.

 

Protege contra flutuações de caixa

Flutuações sazonais, atrasos em pagamentos de clientes ou qualquer outra variação no fluxo de caixa podem ser gerenciadas eficazmente com um capital de giro robusto. Ele serve como um amortecedor financeiro em momentos de instabilidade.

 

Impulsiona a resiliência financeira

Em tempos de incerteza econômica ou crises, ter um capital de giro sólido faz a diferença entre a sobrevivência e a dificuldade financeira. Ele oferece à empresa a flexibilidade necessária para enfrentar desafios inesperados.

 

Como gerenciar eficientemente o Capital de Giro?

 

  • Realize uma análise regular;
  • Otimize o ciclo financeiro;
  • Invista em sistemas de gestão financeira;
  • Diversifique as fontes de financiamento;
  • Mantenha reservas estratégicas.

 

Leia também: Como a queda na Selic influencia nos seus investimentos?

 

Como podemos observar neste artigo, o capital de giro é um elemento importante para a saúde financeira de qualquer negócio. Entender sua relevância e implementar práticas eficientes de gestão financeira contribuirá, significativamente, para o sucesso e crescimento sustentável da sua empresa.

 

Precisando alavancar o seu desenvolvimento financeiro pessoal ou do seu negócio? Conte com a Greencred, a sua cooperativa de crédito! Associe-se agora mesmo e usufrua de todos os benefícios:

 

(41) 3304-1100 (sede)/ (41) 3077-2100 (Cooperhec)
greencred@greencred.com.br

Posted by & filed under Destaque.

O empreendedorismo cooperativo desempenha um papel imprescindível para a construção de comunidades mais fortes, inclusivas e sustentáveis. 

 

Ao reconhecer essa importância, a Organização das Nações Unidas (ONU) tem emitido recomendações para fortalecer e promover os ecossistemas empreendedores cooperativos.


Leia também: A importância do cooperativismo para o desenvolvimento do Brasil

 

Compartilharemos para o seu conhecimento cinco dessas recomendações fundamentais que podem inspirar ações concretas e positivas:

 

  1. Incentivar a colaboração e a cooperação

A ONU destaca a importância de promover a colaboração entre empreendedores cooperativos. Iniciativas que incentivam parcerias, compartilhamento de recursos e a criação de redes sólidas podem impulsionar o crescimento sustentável. Tais ações não apenas fortalecem os empreendimentos individuais, como também criam um ambiente onde o sucesso coletivo é valorizado.

 

  1. Fomentar a inovação social e ambiental

A inovação é a chave para enfrentar desafios globais. A ONU destaca a necessidade de apoiar empreendimentos cooperativos que buscam soluções inovadoras para questões sociais e ambientais. Essa abordagem não apenas impulsiona a sustentabilidade, mas também gera oportunidades para empreendedores que buscam causar um impacto positivo em suas comunidades.

 

  1. Garantir acesso igualitário a recursos financeiros e educação

A ONU enfatiza a importância de garantir que empreendedores cooperativos tenham acesso igualitário a recursos financeiros e educação. Para isso, instituições financeiras e programas educacionais devem ser acessíveis a todos, independentemente de seu tamanho ou localização. Isso permite que uma variedade de empreendimentos prospere e contribua para o desenvolvimento sustentável.

 

  1. Promover a diversidade e a inclusão

A diversidade é um catalisador para a inovação e o crescimento. A ONU destaca a importância de promover ambientes empreendedores cooperativos que sejam inclusivos e representativos de todas as comunidades. Iniciativas que apoiam a diversidade de gênero, etnia e origem socioeconômica contribuem para um ecossistema mais dinâmico e resiliente.

 

  1. Facilitar o acesso a mercados globais

A ONU incentiva a criação de estratégias que facilitem o acesso de empreendedores cooperativos aos mercados globais. Parcerias internacionais, plataformas de comércio justo e acordos comerciais inclusivos podem expandir as oportunidades de negócios para empreendimentos cooperativos, permitindo que eles alcancem um público mais amplo.

 

Leia também: Cooperativas financeiras ou bancos? Entenda as principais diferenças!

 

Seguir as recomendações da ONU para fortalecer o ecossistema empreendedor cooperativo é um passo significativo em direção a um futuro mais sustentável e inclusivo. 

 

Dessa forma, os empreendimentos locais se fortalecem e, ao mesmo tempo, contribuem para o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Vamos trabalhar juntos para construir um ecossistema empreendedor cooperativo mais forte e eficaz?

 

Associe-se agora mesmo à Greencred, sua cooperativa de crédito: https://greencred.com.br/associe-se/ 

Ligue: (41) 3304-1100 (sede)/ (41) 3077-2100 (Cooperherc)
Ou escreva: greencred@greencred.com.br 

Posted by & filed under Destaque.

Planejando investir em ações? Esta decisão pode ser uma maneira eficaz de fazer seu dinheiro crescer em longo prazo, mas também é um território onde os erros podem sair caros

 

Muitos investidores iniciantes cometem erros que prejudicam seus retornos e minam sua confiança. Neste artigo, vamos discutir os três erros mais frequentes que você deve evitar ao investir em ações.

 

Leia também: Entenda como funcionam os Títulos de Renda Fixa Prefixados

 

  1. Falta de pesquisa e educação:

 

Um dos erros mais comuns entre investidores novatos é pular a etapa crucial de pesquisa e educação. É fundamental entender as empresas nas quais você está investindo, o que significa analisar seus modelos de negócios, concorrentes, situação financeira e perspectivas de crescimento. Ignorar esse passo pode levar a investimentos imprudentes e à perda de dinheiro.

 

Como evitar:

 

Dedique tempo para estudar e entender o mercado de ações, bem como as empresas nas quais você deseja investir. Além disso, acompanhe as notícias econômicas e financeiras para entender os eventos que podem impactar o mercado.

 

  1. Falta de diversificação:

 

Concentrar todos os seus investimentos em apenas algumas ações é um erro comum. A falta de diversificação expõe você a um risco considerável. Se uma das ações em que você investiu sofrer uma queda acentuada, seu portfólio pode ser seriamente prejudicado.

 

Como evitar:

 

Construa um portfólio diversificado com ações de diferentes setores e considere a inclusão de investimentos em outros ativos, como títulos, fundos mútuos ou ETFs (fundos de investimento) para reduzir o risco.

 

  1. Timing de mercado inadequado:

 

Tentar prever quando comprar e vender ações com base em eventos de curto prazo ou notícias do mercado é um erro que muitos investidores cometem. O mercado de ações é notoriamente volátil, e o timing perfeito é difícil de alcançar. Tentar fazê-lo pode resultar em perdas substanciais.

 

Como evitar:

 

Em vez de tentar cronometrar o mercado, adote uma abordagem de investimento em longo prazo. Mantenha seus investimentos durante vários anos para dar tempo ao mercado de se recuperar de altos e baixos.

 

Evite reações impulsivas a eventos de curto prazo e mantenha seu foco nas metas de investimento de longo prazo.

 

Além de evitar esses três erros, é importante lembrar que o investimento em ações envolve riscos. Portanto, é crucial ter um plano claro, definir metas de longo prazo e manter uma mentalidade paciente.

 

Se você é novo no mundo dos investimentos em ações, considerar a consulta a um consultor financeiro ou utilizar recursos de educação financeira pode ser uma estratégia sábia para evitar cometer erros dispendiosos.

 

Leia também: 3 vantagens das aplicações em RCD 

 

Lembre-se de que o investimento em ações é uma jornada, e aprender com seus erros é parte do processo de crescimento como investidor.

 

Você sabia que, na Greencred, o cooperado é sócio e pode usufruir de todos os serviços de um banco – mas com custos bem melhores e taxas diferenciadas? Além disso, o(a) associado(a) participa do rateio das sobras. Dê um grande passo, agora mesmo, rumo ao seu desenvolvimento financeiro: associe-se!

 

(41) 3304-1100 (sede)/ (41) 3077-2100 (Cooperhec)
greencred@greencred.com.br

Posted by & filed under Destaque.

Quando se trata de escolher onde aplicar seu dinheiro ou obter os demais serviços financeiros, muitas pessoas se deparam com a escolha entre cooperativas financeiras, como a Greencred, e os bancos tradicionais

 

Ambas as opções oferecem serviços bancários essenciais, mas existem diferenças fundamentais entre elas. 

 

Leia também: Cooperativismo: uma força que desenvolve o Brasil

 

Neste artigo, explicaremos as principais distinções entre cooperativas financeiras e bancos, para ajudá-lo (a) a tomar uma decisão informada sobre onde manter sua conta e acessar serviços financeiros.

 

  1. Propriedade e Estrutura:

Cooperativas Financeiras: instituições financeiras de propriedade dos próprios membros (associados), que têm voz nas decisões da instituição. As cooperativas operam sob o princípio “um membro, um voto”, dando a cada pessoa uma participação igual na tomada de decisões.

 

Bancos: empresas de capital aberto ou privado que operam com fins lucrativos. Eles são propriedade de acionistas e operam com o objetivo de gerar lucro para os mesmos.

 

  1. Taxas e Tarifas:

 

Cooperativas Financeiras: tendem a ter taxas e tarifas mais baixas em comparação com os bancos tradicionais. Como as cooperativas são de propriedade dos membros e sem fins lucrativos, elas têm menos incentivo para gerar receitas com taxas elevadas.

 

Bancos: podem cobrar taxas mais altas por serviços, manutenção de conta e transações. Eles têm o objetivo de maximizar seus lucros, o que pode resultar em custos mais elevados para os clientes.

 

  1. Lucros e Dividendos:

 

Cooperativas Financeiras: os lucros obtidos são frequentemente reinvestidos na instituição, usados para melhorar serviços ou distribuídos entre os membros (sobras anuais), de acordo com sua participação na cooperativa.

 

Bancos: distribuem seus lucros entre os acionistas na forma de dividendos. Os clientes de um banco normalmente não têm direito a uma parte dos lucros da instituição.

 

  1. Atendimento ao Cliente:

 

Cooperativas Financeiras: são conhecidas por seu atendimento personalizado e foco no relacionamento com os membros.

 

Bancos: variam em qualidade de atendimento ao cliente, mas muitos têm uma abordagem mais impessoal devido ao seu tamanho e estrutura corporativa.

 

  1. Acesso à Rede:

 

Cooperativas Financeiras: podem fazer parte de redes sistematizadas, que oferecem ampla acessibilidade a caixas eletrônicos, agências e serviços em todo o país.

 

Bancos: geralmente têm uma rede de agências e caixas eletrônicos ampla, embora sua disponibilidade varie de acordo com a instituição.

 

  1. Produtos e Serviços:

 

Cooperativas Financeiras: oferecem uma variedade de produtos e serviços financeiros, incluindo contas correntes, poupança, empréstimos, cartões de crédito e investimentos.

 

Bancos: disponibilizam uma ampla gama de produtos e serviços financeiros, muitas vezes incluindo serviços de investimento, financiamento de grandes projetos e serviços bancários internacionais.

 

Leia também: Sou MEI! Posso me associar a uma cooperativa de crédito?

 

A escolha entre cooperativas financeiras e bancos depende das necessidades e preferências individuais. Se você valoriza a participação direta na tomada de decisões e taxas diferenciadas, uma cooperativa pode ser a melhor opção. 

 

Se você precisa de serviços financeiros mais complexos e uma ampla rede de agências, um banco tradicional pode ser a escolha certa. Em última análise, a decisão deve estar alinhada com seus objetivos financeiros e estilo de vida.

 

Precisando alavancar o seu desenvolvimento financeiro? Conte com a Greencred! Associe-se agora mesmo e usufrua de todos os benefícios:

 

(41) 3304-1100 (sede)/ (41) 3077-2100 (Cooperhec)
greencred@greencred.com.br

Posted by & filed under Destaque.

Eliminar dívidas e alcançar a estabilidade financeira é um objetivo comum para milhões de brasileiros.

 

Só para que você tenha ideia, 78,5% das famílias brasileiras estavam endividadas em julho deste ano, segundo levantamento da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

 

Leia também: É possível poupar dinheiro sem fazer grandes sacrifícios?

 

As dívidas podem ser um fardo significativo, mas, com planejamento, disciplina e algumas estratégias eficazes, é possível superá-las e seguir em direção ao desenvolvimento financeiro

 

Confira algumas dicas valiosas que listamos para te ajudar nessa missão: 

 

  1. Faça um levantamento das suas dívidas

 

O primeiro passo para eliminar dívidas é entender a extensão do problema. Liste todas as suas dívidas, incluindo o valor, a taxa de juros, o prazo e o valor mínimo mensal a ser pago;

 

  1. Crie um orçamento detalhado

 

Registre todas as suas fontes de renda e despesas mensais. Identifique áreas onde você pode reduzir gastos e alocar mais dinheiro para o pagamento de dívidas.

 

  1. Estabeleça metas financeiras claras

 

Determine quanto você deseja pagar em suas dívidas a cada mês e em quanto tempo deseja se livrar delas. Ter metas concretas o manterá motivado.

 

  1. Priorize suas dívidas

 

Priorize o pagamento das dívidas com taxas de juros mais altas, pois elas consomem uma parcela maior do seu dinheiro ao longo do tempo.

 

  1. Considere a consolidação de dívidas

 

Em alguns casos, pode ser vantajoso consolidar suas dívidas em um único empréstimo com uma taxa de juros mais baixa, algo que pode simplificar os pagamentos e economizar dinheiro em longo prazo.

 

  1. Corte despesas desnecessárias

 

Identifique despesas supérfluas e elimine-as do seu orçamento. Reduzir gastos não essenciais liberará mais dinheiro para pagar dívidas.

 

  1. Aumente sua renda

 

Além de cortar despesas, considere maneiras de aumentar sua renda, uma medida que pode envolver um emprego de meio período, trabalho como freelancer ou a venda de itens não utilizados.

 

  1. Negocie com os credores

 

Entre em contato com seus credores e veja se é possível negociar taxas de juros mais baixas, planos de pagamento estendido ou até mesmo acordos de liquidação. 

 

  1. Evite contrair novas dívidas

 

Durante o processo de eliminação de dívidas, evite fazer novos gastos. Isso pode ser alcançado por meio de um controle rigoroso e um compromisso de viver dentro das suas possibilidades.

 

Leia também: 3 hábitos que você deve evitar para não afetar as finanças

 

Eliminar dívidas e atingir o desenvolvimento financeiro pode levar tempo e esforço, mas os benefícios são inegáveis. Uma vida financeiramente estável oferece tranquilidade e oportunidades para construir prosperidade em longo prazo. Siga essas dicas, mantenha-se comprometido e, aos poucos, você estará no caminho certo para uma vida financeira mais saudável e próspera.

 

Associe-se agora mesmo à Greencred, sua cooperativa de crédito, e dê um grande passo rumo ao seu desenvolvimento financeiro: https://greencred.com.br/associe-se/ 

 

Ligue: (41) 3304-1100 (sede)/ (41) 3077-2100 (Cooperherc)
Ou escreva: greencred@greencred.com.br